12 FORTALEZA - CEARÁ, 25 de abril de 2016

ENTREVISTA

Juarez Domingues Carneiro - FBC

"Houve um avanço muito grande nessa última década na Contabilidade no Brasil, em função de um contexto mundial, com a adoção das normas internacionais."

Nos últimos dez anos, a Contabilidade brasileira alcançou avanços jamais vistos, muito em função do contexto mundial e dos avanços tecnológicos em curso. Esta é a visão de Juarez Domingues Carneiro, Presidente da Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC), uma das principais entidades da classe contábil no País. "O Brasil incorporou diversas normas internacionais, o que fez com que houvesse um processo de capacitação e de atualização de informações e conhecimentos contábeis", explica.

Saiba mais..
 
IFEN e FBC firmam parceria para divulgar seus produtos e serviços

O evento teve como objetivo o lançamento de uma parceria inédita entre as entidades

No último dia 16 de março, o Instituto Fenacon, IFEN, e a Fundação Brasileira de Contabilidade, FBC, realizaram um almoço em Brasília. O evento reuniu lideranças contábeis de todo Brasil e teve como objetivo o lançamento de uma parceria inédita entre as entidades. A partir da segunda quinzena de junho estará disponível ao público o portal "sou contador", onde todos os cursos via EAD da UniFenacon, a certificação digital da Fenacon CD, os MBAs da FBC, os cursos de Educação Profissional Continuada para Auditores da FBC e outros projetos a serem realizados por estas duas entidades, como os cursos de Educação Profissional Continuada para Contadores, estarão disponíveis.

Entre as lideranças do setor contábil presentes no almoço de lançamento estavam representantes sistema Fenacon Sescap, Sescon, do Conselho Federal de Contabilidade - CFC e dos Conselhos Regionais de Contabilidade - CRC de todo Brasil e membros da Academia Brasileira de Ciências Contábeis - Abracicon.

Confira os detalhes no vídeo.

 

Comissão da Desburocratização do Senado acata sugestões da Fenacon, FBC Ibracon e CFC

A Comissão dos Juristas Pela Desburocratização (CJD) do Senado, presidida pelo ministro Mauro Campbell, concluiu a proposta que altera Código Tributário Nacional na última segunda-feira (28), com uma série de medidas que têm o objetivo de simplificar processos e eliminar burocracias desnecessárias, divididas em um anteprojeto de Lei Complementar e uma Proposta de Emenda à Constituição. Dos 21 artigos presentes nos projetos, 10 contemplam totalmente ou parcialmente as propostas elaboradas pela Fenacon em parceria com a Federação Brasileira de Contabilidade (FBC), o Instituto dos Auditores Independentes do Brasil (Ibracon) e o Conselho Federal de Contabilidade (CFC).

Entre as propostas acatadas, há a necessidade de lei para a instituição de obrigações acessórias e a dispensa da exigência de obrigação criada ou ampliada após 30 de junho do mesmo exercício; a adoção do CNJP como cadastro único para a administração tributária da União, estados e municípios; o tratamento diferenciado e simplificado às micro e pequenas empresas; as mudanças no Processo Administrativo Fiscal, que busca resolver, na instância administrativa, questões relativas à aplicação ou interpretação da legislação tributária, por meio de edição de lei complementar; a proibição de exigência ao cidadão de dados que já estejam em poder do governo e o fornecimento da certidão de situação fiscal em até 24 horas; a integração dos bancos de dados entre os órgãos do governo e entre municípios, estados e União; estabelecimento de prazos para petições e recursos administrativos; e a proibição de exigência de documentação ou formalidade que exceda os requisitos indispensáveis à inscrição ou cancelamento de pessoa jurídica, entre outras medidas. O projeto foi entregue ao presidente do Senado, Renan Calheiros, para ser transformado em Projeto de Lei e iniciar a tramitação.

A CJD entregará o documento ao presidente do Senado, Renan Calheiros, em 4 de abril, e a íntegra do documento deverá ser disponibilizada após essa data.

Propostas para a desburocratização

A CJD começou a trabalhar no documento no segundo semestre de 2015. No final de 2015, a Fenacon elaborou o documento “Propostas para a desburocratização”, em conjunto com a FBC Ibracon e CFC, que continha propostas elaboradas a partir da experiência das entidades, que trabalham diretamente com diversos processos relacionados a tributos, burocracias, administração pública e toda a legislação atrelada.

fonte:Fencacon

 

Programa de Gestão e Contabilidade lança MBA em Contabilidade, Consultoria e Gestão e MBA em Controle e Gestão das Entidades do Terceiro Setor

O presidente da Fundação Brasileira de Contabilidade (FBC), Juarez Carneiro, e o coordenador do Programa de Gestão e Contabilidade (PGC), José Henrique Carneiro, apresentaram, na manhã de 4 de março, aos coordenadores de cursos de Ciências Contábeis e representantes de entidades, os dois projetos de MBA do Programa de Gestão e Contabilidade, que são: Contabilidade, Consultoria e Gestão e Controle e Gestão das Entidades do Terceiro Setor. Explanaram, de forma detalhada, os objetivos, características, custos e operacionalidade dos cursos.

Além do presidente do CRCRS, Antônio Palácios, participaram do encontro a vice-presidente de Gestão do CRCRS, Ana Tércia Lopes Rodrigues, a vice-presidente de Desenvolvimento Profissional do CRCRS, Magda Wormann, o presidente do Sescon-RS, Diogo Chamun; o diretor técnico do Ibracon- 6ª Rgeional e conselheiro do CRCRS; Paulo Ricardo Alaniz; o diretor de Relações Institucionais do Sescon-Serra Gaúcha, Osmar Júnior da Rocha; o coordenador do curso de Ciências Contábeis da Faculdade Dom Bosco, Luiz Dal Molin, e o professor Augusto Rippel; a coordenadora do curso de Ciências Contábeis da UNIRITTER, Laurise Pugues; a coordenadora de cursos de pós-graduação da Fadergs, Magda Brazil; professor do curso de Ciências Contábeis da FACCAT, Oscar Scherer; coordenador do curso de Ciências Contábeis da CESUCA, Guilherme Pressi.

 

AMIGO DA FLORESTA